“Não me prendo a nada que me defina. Sou companhia, mas posso ser solidão. Tranquilidade e inconstância. Pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono! Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer…”

Clarice Lispector

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Finalista do X Festival Poesia Encenada do Sesc-PB


Mais uma felicidade na minha vida de poeta...
"A Eva" foi classificada para a finalíssima do X Festival de Poesia Encenada do Sesc-PB.
A atriz Ana Maria Nunes deu um show de sensualidade, retratando a mulher com suas contradições e julgamentos.

E hoje tem mais, na Usina Cultural Energisa, às 19h:



A EVA

Castigada pelo pecado de Eva
meu coração segue
rasgado pela costela emprestada.
Nasci marcada pela mordida venenosa
levando nas costas
e no peito a letra escarlate
da culpa,
da traição
e do julgamento alheio.

Lembrança de um paraíso perdido
minha sina é
ser perdição dos desesperados
e a salvação dos escolhidos.

Nasci de um engano das escrituras
manipulação do Hades
idealização de Zeus
falha de planejamento:
o homem será para sempre
cobrado pela costela
roubada.
 




Um comentário:

Margarida Rodrigues disse...

Aprecio bastante o seu blog e os seus posts. Sempre que posso tenho visitado o mesmo e delicio-me com o que escreve. Até coloquei na barra de favoritos :)

Espero que continue com o bom trabalho.

Cumprimentos

Margarida Fonseca Dias

www.brandleaderemaildatabases.com